ANÁLISE DA COMPETITIVIDADE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA

Verônica Dalmolin Cattelan, Daniel Arruda Coronel, Pascoal José Marion Filho, Kelmara Mendes Vieira

Resumo


Este trabalho analisou a competitividade das exportações brasileiras da indústria automobilística, de 2008 a 2015, para os mercados da Argentina, Estados Unidos, União Europeia e México. O método utilizado abrange indicadores de competitividade aplicados ao comércio internacional: Índice de Orientação Regional (IOR), Taxa de Cobertura das Importações (TC) e Indicador de Esforço Exportador (IEE). As variáveis utilizadas foram coletadas do Sistema de Análise de Informações de Comércio Exterior (Alice Web), da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA) e do Ipeadata. Os resultados indicaram que as exportações estão orientadas à Argentina e México, sendo a mais acentuada ao mercado argentino, onde de 2008 a 2013 verificou-se uma tendência crescente no IOR, que em 2013 alcançou patamar mais elevado e decresceu até 2015. A taxa de cobertura indicou que as exportações cobrem as importações de autoveículos apenas em 2008. O IEE apresentou valores que indicam pequena porcentagem das exportações de autoveículos no total da renda brasileira. O ganho de competitividade das exportações da indústria automobilística brasileira é fortalecido pelos acordos automotivos realizados entre os países, contudo, sua contribuição ao saldo comercial brasileiro é negativa devido às grandes importações de autoveículos feitas pelo País no período analisado.

Palavras-chave


Indústria Automobilística Brasileira; Comércio Internacional; Indicadores de Competitividade

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page