ENSINO DE PSICOLOGIA E AS DISCUSSÕES ÉTNICO-RACIAIS

Diogo Fagundes Pereira, Cristiane Moreira da Silva

Resumo


Dada a constatação dos prejuízos históricos em grupos étnicos advindo do preconceito, esse estudo verificou a presença de discussões étnico-raciais em currículos de graduação de Psicologia das Regiões Serrana e Baixada Fluminense do estado do Rio de Janeiro e examinou as propostas curriculares destas universidades e a sua adesão às Diretrizes Curriculares Nacionais e a Lei de Diretrizes e Bases (LDB). Do ponto de vista metodológico, tratou-se de uma pesquisa documental onde foram examinados 9 currículos distintos, presente em 7 universidades e distribuídas em 12 campus. Conclui-se que além de 2 (dois) currículos estarem em desacordo com as normas vigentes, apenas 1 (um) currículo faz adesão a proposta de discussão étnico-raciais em seu programa e os demais, apenas em datas pontuais. Esse estudo indicou a necessidade de uma adequação curricular às normas vigentes, bem como, a necessidade de discutir a formação em psicologia e a transversalidade no currículo, entrelaçando os direitos humanos com a responsabilidade do psicólogo prevista em seu código de ética, visando construir uma sociedade mais equitativa, e para isto, é fundamental uma formação para a diversidade.

Palavras-chave


Preconceito Étnico; Currículo, Psicologia.

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page