A VOZ (E A VEZ) DO SAMBA

Cilene Margarete Pereira

Resumo


Considerando o samba como lugar de memória e de projeção da voz de classes desfavorecidas, nas quais se incluem os próprios sambistas, este artigo tem por objetivo traçar um retrato do modo como figuras silenciadas diante da expressão de uma classe dominante revelam sua voz/existência por meio do samba, tratando de temas como trabalho e exploração/exclusão social. O exame das letras de alguns sambas revela que o trabalho não é visto como expressão de dignidade – como se afirma no senso comum –, mas justamente como sinônimo de exploração e humilhação diárias, de uma violência que marca o corpo e o sujeito.

Palavras-chave


samba; trabalho; exploração

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page