ACCOUNTABILITY NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: NATUREZA E DINÂMICA A PARTIR DA TEORIA DA ESTRUTURAÇÃO

Tonny Kerley de Alencar Rodrigues, Átila de Melo Lira, Irenilza de Alencar Naas, Ana Alice Vilas Boas, Geysa Elane Rodrigues de Carvalho Sá, Mônica Carvalho Alves Cappelle

Resumo


A Teoria da Estruturação de Giddens (1984) estabelece a dualidade estrutura-agência. Algumas questões adicionais de pesquisa originam dessa teoria: em que condições, quanto e para quem é que a accoutability faz a diferença? Em que condições ela pode ser alcançada como um vetor de transformação e aprendizagem política? Que novas formas de accoutability podem ajudar a construir um sistema de governança eficaz para lidar com os desafios emergentes? Diante disso, este artigo teve como objetivo usar a teoria da estruturação, bem como outras teorias sociais e institucionais para compreender a natureza e a dinâmica da accountability na Administração Pública a partir de uma extensão natural da literatura atual. Foram identificados artigos que contêm uma ou mais das seis palavras-chave, accountability, accountable, responsibility, responsabilidade, prestação de contas e transparência, no título ou no resumo. Este artigo argumenta que a limitação crítica da literatura atual de accountability é a insuficiência de conhecimento acionável nos pressupostos de Argyris (1996). Na teoria e na prática, a falta de prestação de contas é frequentemente identificada como o problema e a solução é muitas vezes vista como simplesmente criar mais sistemas de prestação de contas, esperando que os sistemas vão magicamente levar a bons resultados.


Palavras-chave


accountability; administração publica; organizações públicas.

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page