INIMIGOS ÍNTIMOS:RIVALIDADE E HOMOEROTISMO NO DRAMA DE LADY GREGORY E JAMES JOYCE

Raimundo Expedito dos Santos Sousa, Adelaine LaGuardia

Resumo


Mediante exame das peças Grania, de Lady Gregory, e Exiles, de James Joyce, este trabalho investiga como o homoerotismo masculino se exprime de modo paradoxal em triangulações amorosas nas quais a mulher, ao ocupar posição estatuária aparentemente privilegiada, é duplamente instrumentalizada como correia de transmissão do poder patriarcal e como medium de expressão do desejo homoerótico entre dois rivais. Ambas as peças, embora divergentes no enfoque conferido às relações de gênero e no nível de explicitação com que as abordam, sublinham que, no duelo entre dois homens por uma mulher, o vínculo mais sólido e intenso se estabelece entre os primeiros. Contudo, a varredura da última para a margem das dinâmicas de poder e desejo coincide com sua centralidade simbólica, revelando como, numa matriz cultural heterocêntrica, a instauração e a manutenção de laços homoeróticos entre homens dependem, por vezes, da mediação da mulher.

Palavras-chave


Homoerotismo; Lady Gregory; James Joyce

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page