PROTOZOÁRIOS E HELMINTOS EM INTERAÇÃO COM IDOSOS ALBERGADOS EM LARES GERIÁTRICOS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, BRASIL

Antonio Neres Norberg, Humberto Macharetti, Jaqueline Santos Andrade Martins, José Tadeu Madeira de Oliveira, Aluizio Antonio de Santa Helena, Carmelindo Maliska, Nicolau Maués Serra-Freire

Resumo


Idosos albergados em Lares Geriátricos de três municípios no estado do Rio de Janeiro, com idades entre 60 e 88 anos foram investigados quanto a interações entre helmintos e protozoários do intestino, o sexo e a procedência dos anciãos de Nova Iguaçu, Paty do Alferes, e Santa Cruz. Das 62 pessoas que formaram a amostra, 37 eram homens e 25 eram mulheres, indicativo de maior número de homens albergados; destes 27,78% dos homens e 34,62% das mulheres estavam infectados. Cinco espécies de helmintos (Ascaris lumbricoides, Enterobius vermicularis, Strongyloides stercoralis, Trichuris trichiura, e Hymenolepis nana) e cinco de protozoários (Cryptosporidium sp., Endolimax nana, Entamoeba coli, Entamoeba histolytica, Giardia lamblia) foram diagnosticadas, sendo dominante T. trichiura, mas a dominância foi diferentes entre os homens e as mulheres. Em Nova Iguaçu a frequência de infecção foi significativamente maior que nos outros dois Lares Geriátricos; os resultados foram encaminhados para o mesmo médico que atende as três instituições e serviram de base para a intervenção.
Palavras chave: Parasitismo em idoso; nematóides intestinais; cestoide no intestino.

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page