FATORES DE RISCO E PROTEÇÃO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES EM MOTORISTAS PROFISSIONAIS DE TRANSPORTE DE CARGA

Italo Felix Troiani, ALINE DO CARMO FRANÇA-BOTELHO

Resumo


Atualmente o Brasil conta com 1.713.340 veículos cadastrados no Registro Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas. São aproximadamente 1,5 milhão de motoristas, profissionais que representam uma grande importância para a economia brasileira, afinal o setor é responsável pelo transporte de mais da metade de tudo que é transportado no país. As doenças cardiovasculares são responsáveis por 1/3 das mortes no Brasil, e acometem indivíduos geralmente sedentários, obesos e com hábitos de vida não saudáveis como a alimentação a base de lipídios e pouco consumo de frutas, legumes e verduras, podendo ser citado também o etilismo e o tabagismo. O exercício da atividade profissional expõe os motoristas de caminhão a diversas complicações de saúde. Estudos apontam que é comum na classe destes profissionais o aparecimento de doenças cardiovasculares, perda auditiva e hipertensão. Participaram deste estudo 50 motoristas de caminhão, de diversas localidades do país, que aguardavam carga e descarga em uma fábrica de fertilizantes localizada em uma cidade da região do Alto Paranaíba, interior de Minas Gerais. Os voluntários participaram deste estudo para analisar os riscos de doenças cardiovasculares entre eles e propor mudanças para a diminuição dos riscos e manutenção da saúde. Observou-se que o risco para doenças cardiovasculares entre esta classe de trabalhadores é grande e que são necessárias novas ações no intuito de prevenção das mesmas.

Palavras-chave


Saúde do trabalhador; Motoristas de caminhão; Doenças cardiovasculares.

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page