AMOR PROFANO, MORTE E AMOR DIVINO NA POESIA DE SÓROR VIOLANTE DO CÉU

Eloísa Porto Corrêa

Resumo


O presente artigo propõe um confronto entre a poesia sagrada e a profana de Sóror Violante do Céu, considerando principalmente os temas do amor mundano, da morte e do amor divino nas Rimas Várias (1646), único livro da poetisa publicado em vida; e no Parnaso Lusitano de Divinos e Humanos Versos (1733), último livro da autora, publicado postumamente. Consideramos, nesses diálogos, que várias poesias deste último livro promovem uma espécie de reorientação ao divino dos versos profanos da juventude da artista barroca portuguesa, como demonstra Morujão (2004). Durante nossa abordagem, recorreremos à fortuna crítica sobre a poesia barroca, que conta com trabalhos de pesquisadores como Pires (2004), Mendes (2004) e a já citada Morujão (2004). Com isso, esperamos contribuir para uma mais ampla compreensão da poesia barroca portuguesa e, mais especificamente, da rica poética de Sóror Violante do Céu, ainda pouco estudada no Brasil.

Palavras-chave


Poesia Barroca; Sóror Violante do Céu; Sagrado e Profano

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page