O PAPEL SOCIAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM HISTÓRIA: A PRÁTICA COLABORATIVA E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES

SANDRA REGINA MENDES, Thais Vinhas

Resumo


A estruturação do campo do Estágio Supervisionado nos cursos de Licenciatura, considerado lócus privilegiado da articulação teórico-prática do currículo, tem encaminhado para a consolidação de uma área específica destinada aos estudos da epistemologia da prática, que tem problematizado, dentre outras questões, o papel do Estágio relacionado a objetivos formais e burocratas. Nesse sentido, o Estágio Supervisionado deixa de ser percebido como uma disciplina meramente prática e dissociada da dimensão epistemológica do curso, assumindo seu papel de sistematização de saberes que possibilitem a efetivação de uma ação docente situada, consciente, reflexiva, investigativa e transformadora, consolidando uma práxis que se constitui na integração entre ensino superior e básico. Nesse sentido, este trabalho propõe reflexões a partir de uma experiência desenvolvida no âmbito de uma disciplina de Estágio Supervisionado, que foi estruturada na modalidade de minicurso com a temática História e Cultura Afro-brasileira, articulando a prática formativa com as demandas das escolas parceiras. Assim, partindo de um projeto já existente na Rede Municipal de Ensino do município de Eunápolis/BA, as intervenções tiveram o objetivo de problematizar a aplicabilidade de políticas públicas em contextos escolares (Lei 10.639/03), suscitando reflexões sobre práticas sociais e educativas direcionadas para superação de um currículo ainda excludente e monocultural.

Palavras-chave


Estágio Supervisionado; Formação de professores; História e Cultura Afrobrasileira

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page