ANÁLISE SENSORIAL DE IOGURTE NATURAL DE MARACUJÁ COM DIFERENTES TIPOS DE EDULCORANTES: UM OLHAR DO NUTRICIONISTA

Dayany da Silva Azambuja, Adrielly Cristina da Silva Aquino, Isadora Santos Santos Lima, Jackeline Rodrigues Miranda, Mayara Martins de Souza, Bárbara Grassi Prado

Resumo


O consumo de iogurte é crescente devido aos seus inúmeros benefícios como auxiliar na absorção, digestão e na restauração da microbiota intestinal. O iogurte pode ser acrescido de açúcares naturais, edulcorantes artificiais, frutas ou polpas, a fim de melhorar a aceitabilidade do consumidor e aumentar o valor nutricional do iogurte. Assim, este estudo objetivou analisar a aceitação de iogurte natural caseiro de maracujá com diferentes tipos de edulcorantes. O iogurte foi produzido em cozinha experimental com leite integral, iogurte natural integral, polpa de maracujá natural e três tipos de edulcorantes em diferentes amostras (açúcar cristal, açúcar mascavo e sucralose). A análise sensorial contou com 52 provadores não treinados de uma universidade de Várzea Grande-MT, em 2017. Foram levantadas informações sobre as variáveis: sexo, idade, curso, consumo de iogurte, consistência, aparência e sabor. Assim, 86,5% relataram consumir iogurtes ultraprocessados frequentemente e já em relação as amostras, a que possuía açúcar cristal apresentou maior aceitabilidade estatisticamente significante (p<0,05) em relação a todas características organolépticas analisadas, seguida do açúcar mascavo e sucralose respectivamente. Entretanto, as amostras com açúcar mascavo e sucralose foram consideradas bem aceitas, devendo-se então estimular o seu consumo em detrimento de particularidades (sucralose) e valor nutricional (açúcar mascavo).

Palavras-chave


iogurte; edulcorantes; consumo de alimentos.

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page