CIÊNCIA OU TURISMO SEM FRONTEIRAS? UMA AVALIAÇÃO DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS POR ALUNOS BENEFICIÁRIOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

Marina Lourenço Moura, Sheila Maria Doula

Resumo


Em 2011 foi lançado o Programa Ciência sem Fronteiras (CsF), resultante de uma parceria entre Ministério da Educação (MEC) e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Seu principal objetivo era estimular o desenvolvimento da Ciência e Tecnologia (C&T) no Brasil por meio da mobilidade acadêmica internacional de estudantes de graduação, pós-graduação e pesquisadores especiais. Embora fosse um programa bem avaliado pela comunidade científica, em 2017 ele chegou ao fim com um total de 92.880 bolsas distribuídas em diversas modalidades. Baseando nisso, este artigo se propõe a analisar como o Programa Ciência sem Fronteiras é avaliado pelos seus beneficiários. Para isso, a pesquisa utilizou uma abordagem quanti-qualitativa, desenvolvida por meio da pesquisa bibliográfica, documental e da aplicação de questionários on-line aos estudantes bolsistas do CsF, vinculados ao Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Viçosa–Viçosa/MG. Mesmo com falhas na implementação, de forma geral o CsF foi avaliado positivamente pelos estudantes nas esferas acadêmicas, pessoais e profissionais.

Palavras-chave


Programa Ciência sem Fronteiras; Avaliação de Política Pública; Ciência e Tecnologia

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page