Anonimato e transgressão: uma deambulação por romances de José Saramago e Luiz Ruffato

Shirley de Souza Gomes Carreira

Resumo


A literatura do século XX foi prolífera na representação dos sintomas de uma crise de identidade caracterizada pelo declínio dos quadros de referência identitários, pautados em paradigmas de classe, gênero, sexualidade, etnia e nacionalidade, que marcavam a estabilização do mundo social. Ante a essa nova configuração identitária, a literatura contemporânea expressa uma variedade de posições de sujeito; identidades cambiantes, ora desprovidas de identificação, como a provar, via anonimato, que aquela pode ser a posição de qualquer indivíduo, advindo de qualquer parte. Este artigo propõe uma breve análise da representação da identidade na literatura contemporânea, privilegiando a associação entre anonimato e transgressão nas obras de dois autores em particular: José Saramago e Luiz Ruffato.


Palavras-chave


anonimato, transgressão, Saramago, Ruffato

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page