EDUCAÇÃO PERMANENTE NA PREVENÇÃO DE QUEDAS EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS

Maricélia Tavares Oliveira, Paula Curado Fleury, Ruhena Kelber Abrão

Resumo


Analisar as evidências científicas que identificaram ações de Educação Permanente na prevenção de quedas em idosos institucionalizados. Foi utilizado o método de Scoping Review, baseado nos procedimentos indicados pelo Instituto Joanna Briggs. Este método, visa mapear os principais conceitos, apurar e identificar lacunas do conhecimento, e obter a significância e a adequação da prática dos cuidados de saúde. Com base nesse cenário, formulou-se a pergunta norteadora: “Quais as evidências científicas que identificaram ações de Educação Permanente na prevenção de quedas em idosos institucionalizados? ”. Foram realizadas buscas em seis bases de dados nacionais e internacionais sobre trabalhos publicados no período de 2008 a 2019. Dos 782 estudos encontrados, 42 foram selecionados para a leitura na íntegra, resultando em uma amostra final de 14 estudos analisados. Os estudos selecionados sobre a temática são de âmbito nacional e internacional com abordagens quantitativo, qualitativo, quanti-qualitativo, randomizado, estudo reflexivo. Pode-se constatar na maioria dos estudos que uma parcela significativa dos profissionais que lidam diretamente com a população idosa não tem treinamento adequado, principalmente aqueles que trabalham em instituição de longa permanência, o que pode favorecer o surgimento de quedas nos idosos. Observou-se nesta revisão uma escassez de estudo sobre Educação Permanente na prevenção de quedas nas ILPIs, pela literatura nacional e internacional. Diante da relevância do tema e sua complexidade revela a necessidade de pesquisas sobre essa temática.

Palavras-chave


Educação Continuada, Educação Permanente; Acidentes por quedas; instituição de longa permanência para idosos; Idosos.

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page