A PERCEPÇÃO E A LEMBRANÇA EM RASOS D’ÁGUA E BIOLOGIA DO HOMEM

Matheus José Santos da Silva, Rita do Perpétuo Socorro Barbosa de Oliveira

Resumo


Propõe-se fazer uma análise comparada entre a primeira parte do livro Rasos d’água, intitulada “Copo de mar”, da poetisa brasileira Astrid Cabral, com a sessão “Caminho de candeeira” do livro Biologia do homem, do poeta português Jorge Reis-Sá, a respeito da relação afetiva e familiar. Como fundamentação teórica, será empregada a ideia de memória e da correlação deste termo à vivência, à percepção, à lembrança e ao papel do corpo, discutidos pelo filósofo francês Henri Bergson no livro Memória e vida, enfatizados no capítulo “A memória ou os graus coexistentes da duração”. Complementa-se a análise com breve fortuna crítica dos poetas destacados acima.

Palavras-chave


Astrid Cabral; Jorge Reis-Sá; Memória; Percepção

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page