EXAME CRIMINOLÓGICO E ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO: UMA INTRINCADA QUESTÃO ENTRE O PODER JUDICIÁRIO E O TRABALHO PSI

Dayane Siquieira Oliveira

Resumo


O presente trabalho visa fomentar uma discussão sobre o do exame criminológico, passando pela história do sistema carcerário e formas de punição. O direcionamento deste trabalho leva a uma reflexão que questiona a postura do sistema penal na tentativa traçar o perfil de um indivíduo considerado criminoso e, assim, restringir seus direitos e tornar um sujeito passivo de punição por suas características psicossociais. Questões como estas que vão se contrapor a Psicologia através da elaboração de um exame criminológico que é questionado pela categoria. A crítica está realizada baseada no posicionamento do Conselho Federal de Psicologia, dos teóricos e especialistas do tema tem por objetivo promover a reflexão e novas práticas da psicologia na instituição prisional e o comportamento do sistema penal em insistir numa possível previsão do perfil psicológico dos presos em reincidir no crime e assim justificar o cerceamento de direitos. Tal prática é exemplificada pela experiência da Marcia Badaró enquanto psicóloga prisional e sua atuação como forma de intervenção frente às práticas já realizadas comumente.

Palavras-chave


Execução Penal; Psicologia Jurídica; Exame criminológico; Punição.

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page