ASSIM NA TERRA COMO NA COLÔNIA PENAL: DIÁLOGOS E REFLEXÕES EM ANA PAULA MAIA E FRANZ KAFKA

Pamela Viana Guimarães Mendes

Resumo


O presente artigo aborda a relação entre literatura, sociedade e seu tempo, tomando como corpus literário o romance Assim na terra como embaixo da terra, de Ana Paula Maia (2017) em seu diálogo com o conto Na Colônia Penal de Franz Kafka (1919). Nos contextos diegéticos destas obras, refletiremos como se dão os aspectos de animalidade e reificação dentro de sistemas jurídicos de alienação e desumanização. Nesse viés, observaremos a contemporaneidade e diálogo entre os textos em análise, bem como a possibilidade de serem estes, um artifício utilizado por seus respectivos autores para dar a ver e sugerir a seus leitores, campos de luta para a criação de uma nova civilização cuja humanidade não seja, paradoxalmente, desumanizada.

Palavras-chave: Ana Paula Maia; Franz Kafka; Animalidade e Reificação; Literatura e contemporaneidade.

Palavras-chave


Ana Paula Maia; Franz Kafka; Animalidade e Reificação; Literatura e contemporaneidade.

Texto completo:

PDF


Locations of visitors to this page